MEI Excluido do Simples Nacional Ficará Três Anos Como Lucro Presumido

 

Nos últimos dois anos, a Receita Federal Brasileira, está passando o “pente-fino” nas empresas pequenas. Os empreendedores que mais tem sofrido com isso, são os MEIs. Só em janeiro foram mais de um milhão e trezentos mil empreendedores excluídos do Regime Tributário Simples Nacional.

 

O Regime Simples Nacional, depois do MEI, é considerado o mais barata forma de tributação da empresa. No MEI as guias pagas mensais (PGMEI) possuem um valor fixo, já no Simples Nacional, na guia do imposto (DAS) é considerado uma porcentagem sob o valor total de notas emitidas naquele mês. Ainda assim, o valor não chega a ser auto, comparado ao Lucro Presumido e o Lucro Real.

 

Na exclusão desse regime tributário, os empreendedores tornam-se obrigados a optar pelo regime tributário Lucro Real ou Lucro Presumido, pelo tempo minimo de três anos! Os custos com impostos tendem a crescer cerca de 32%, para os empresários excluídos, que terão que adaptar-se a essa nova realidade.

 

O mais indicado aos MEIs excluídos é que procurem um parcelamento da divida o mais rápido possível. E um contador para orienta-lo durante esta transição.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *